Vale tudo, mesmo tirar olhos
24
Fev 14
Pirateada por João Rodrigues, às 14:22Ligação da mensagem | Bombardear

No fim-de-semana aconteceu o ajuntamento do Pêéssedê. O professor afilhado do Marcelo que não ia ao congresso, afinal apareceu. Cristo desceu à Terra e será o candidato presidencial do partido. Tinha chegado de uma visita ao Jardineiro Madeirense (um acaso) e seguiu para o ajuntamento no Coliseu de Lisboa, porque no avião teve uma visão do futuro e esse está em Belém.


05
Fev 14
Pirateada por João Rodrigues, às 11:46Ligação da mensagem | Bombardear

O deputado Jorge Pernil esteve a falar durante 59 minutos na comissão dos assuntos parlamentares. Inicialmente pensei que o homem estava a ler a lista dos nomes das 85 obras do Miró e a interpretação que os críticos de arte fazem e da importância do pintor para a história de arte. Depois percebi que não - o homem estava a ler um discurso sobre a política de injustiça em Portugal. A seguir fiquei com medo que continuasse a palrar na tentativa de bater o recorde do mundo de mais longo discurso de sempre. No fim, saiu zangado porque lhe roubaram o chupa-chupa.

 

Adenda: a palavra lacão vem no dicionário e significa presunto ou pernil de porco.

Etiquetas:

01
Fev 14
Pirateada por João Rodrigues, às 13:28Ligação da mensagem | Bombardear

No desgoverno do Láparo, juntaram as áreas do ambiente e da agricultura no mesmo ministério e os sectores da economia, transportes e emprego noutra pasta. Sempre levaram na tola porque eram demasiadas competências para o mesmo ministro, acabando por serem separadas em duas pastas.

 

Agora, o Pêésse quer juntar as áreas das finanças e da economia no mesmo ministério, seguindo o exemplo do 2.º desgoverno do Tonico Guterres, em que o Aspirina Moura foi ministro das duas pastas e tinha sete secretários de estado (na época a administração pública estava noutro ministro). Resultou maravilhosamente bem, até à separação, por serem competências a mais no mesmo ministro.

 

A outra ideia de junção é no que eles designam de áreas de soberania, em que o ministério das bófias e o da injustiça são fundidos. A ideia subjacente não é esta - é extinguir a Polícia Judiciária, passando para a PSP, mas mantendo a GNR, quando o problema é existirem duas polícias que têm as mesmas funções; a única diferença é uma ser civil e a outra militar. No mesmo ministério das bófias, ficaria a tutela dos tribunais, com o objectivo de aumentar o controlo político sobre o sector. Percebem onde isto levará?

 

Sendo a ideia unir ministérios, podem juntar os ministérios do ataque e o dos negócios com a estranja, que por acaso fazem parte das áreas da soberania e foram convenientemente esquecidos. Outra hipótese, é extinguir todos os ministérios e passar a existir um único ministro e um único ministério. O que dizem desta "ideia"?


Quem é o cromo?
Fevereiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
25
26
27
28


A marear desde
3 de Julho de 2008
Sucata
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Pesquisar
 
RSS
blogs SAPO